Carro de deputado é flagrado estacionado em ciclovia na Barra Funda

Milton Vieira, do PSD, afirma que não estava no veículo e infração foi cometida pelo motorista. Trecho para ciclistas foi inaugurado no dia 9 de agosto, segundo CET

O carro oficial do deputado estadual Milton Vieira (PSD) foi flagrado estacionado em uma ciclovia recém-inaugurada em São Paulo. O registro foi feito por um integrante da página Bikefoto no Facebook e resultou em um pedido de desculpas pelo parlamentar. 

+ Bicicletada manifesta apoio às ciclovias na Santa Cecília

A infração ocorreu às 12h do dia 20 de agosto (quarta-feira). De acordo com Vieira, ele pediu que seu motorista entregasse um documento na Junta Comercial, localizada na Rua Barra Funda. O funcionário parou irregularmente sobre a via exclusiva para ciclistas e, logo em seguida, percebeu que havia sido fotografado. Para justificar o erro, o motorista fez algumas fotos mostrando que o trecho ainda estava em fase de implantação, com caminhões da prefeitura fazendo os últimos ajustes. 

+ Prefeitura amplia ritmo de implantação das ciclovias

+ Haddad é alertado a não pedalar em via para bicileta

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) afirma que a ciclovia foi oficialmente inaugurada no dia 9 de agosto. Estacionar em ciclovias ou ciclofaixas configura infração grave, com multa de 127 reais e cinco pontos na carteira. 

“Nada justifica, porque era meu veículo, oficial, e eu tenho responsabilidade por ele. Agora, se você for lá, vai ver que existem outros carros parados também”, diz o deputado. “Esse motorista está comigo há 20 anos. Só não o demiti porque me pediram para poupá-lo, mas reconheço que foi uma falta grave.”

+ VÍDEO: Jardim Helena, o bairro com mais ciclistas de São Paulo

Memória

 

Em 2011, prefeito da cidade de Vilnius, na Lituânia, usou uma forma criativa para acabar com os carros estacionados na ciclofaixa. Com um tanque de guerra, Arturas Zuokas passou por cima de um Mercedes-Benz S-Class que estava parado irregularmente. A imagem inusitada percorreu o mundo. No final, ele revelou que a ação fazia parte de uma campanha publicitária para conscientizar as pessoas sobre o problema.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s