Briga por vaga na garagem chega à Justiça

Moradora alugou apartamento, mas entrou na Justiça para continuar utilizando o estacionamento extra do condomínio

O paulista Guilherme Maciel assumiu há dois anos a função de síndico de seu prédio, no Jardim Paulista. Locutor profissional, ele precisou desde então gastar muita saliva para contornar atritos entre os vizinhos. O maior imbróglio de sua gestão começou em fevereiro de 2009, quando a proprietária de um dos cinquenta apartamentos resolveu alugá-lo para outra pessoa.

“Graças a um sorteio, essa senhora também podia utilizar uma das dezesseis vagas extras da garagem, pela qual pagava 160 reais por mês”, conta Maciel. “Mas esse direito se extinguiu no instante em que ela deixou de morar aqui.”

A antiga moradora, no entanto, entrou na Justiça para continuar utilizando o estacionamento do condomínio. Perdeu em primeira instância, mas recorreu. “Essa demanda dela é um absurdo sem tamanho”, afirma o síndico-locutor.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s