ONG de defesa do consumidor testa bares paulistanos

Segundo a pesquisa, estabelecimentos inserem na conta itens que não foram comprados pelos clientes

Em dezembro, a ONG Proteste, de defesa do consumidor, testou bares paulistanos para saber, entre outras coisas, se os estabelecimentos inserem na conta itens que não foram comprados.

Resultado: o Genésio, em Pinheiros, aparece como o campeão da cobrança indevida de chope. Segundo a associação, a equipe consumiu sessenta unidades da bebida — na fatura, teriam sido marcadas 73.

Helton Altman, sócio da casa, se diz indignado: “Cadê a prova da visita ao local?”. O empresário argumenta que a freguesia dispõe de seu próprio sistema de controle, pois recebe um descanso de copo a cada tulipa colocada na mesa. “Às vezes, subtraem essas bolachas para pagar menos”, acusa. “Já desentupi uma privada cheia delas.” Maria Inês Dolci, coordenadora da Proteste, rebate os questionamentos: “Anotamos o que bebemos e temos a nota fiscal”, afirma.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s