Arquitetos ensinam como decorar apartamentos com metragem reduzida

Especialistas mostram truques para decorar minirresidenciais

Lançamentos de apartamentos com até 40 metros quadrados crescem no mercado imobiliário em São Paulo. Só neste ano, foram lançadas até o mês de junho 348 unidades, número superior ao ano passado inteiro. Por causa da novidade deste novo empreendimento, arquitetos e decoradores dão dicas para decorar os pequenos cômodos com muito glamour e economia de espaço.

+ Apartamentos de no máximo 40 metros quadrados ganham espaço no mercado

Neste projeto de Éllen Cavalcante e Paula Ferraz, o ponto alto foi manter a mesma linguagem com coesão nos ambientes da cozinha e da sala de jantar, com revestimentos, cores e texturas semelhantes. Por causa das dimensões da sala de jantar, as arquitetas tiveram que optar por usar a mesa encostada no balcão de divisória. Isso exigiu menos espaço de circulação ao redor da mesa, além do banco que esconde um baú no seu assento. 

foto2 - Yolanda Vautier Franco e Cristina Franco - ed. 2333 - minirresidenciais

foto2 – Yolanda Vautier Franco e Cristina Franco – ed. 2333 – minirresidenciais

Neste projeto de 29 metros quadrados, todos os ambientes foram integrados: cozinha, sala e dormitório. A opção das decoradoras Yolanda Vautier Franco e Cristina Franco  foi colocar a televisão giratória, para ser vista de todos os ambientes. Os pufes encaixados sob a estante são utilizados quando necessário, não ocupando espaço no dia a dia. “O armário embutido tem portas de correr revestidas de espelho, e na lateral, teve até um espaço para a escrivaninha”, afirmam. 

foto 3 - Daniella e Pricilla de Barros  - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 3 – Daniella e Pricilla de Barros – ed. 2333 – microrresidenciais

No apartamento de 52 metros quadrados, com projeto das arquitetas Daniella e Pricilla de Barros, uma das maneiras mais utilizadas para aumentar os espaços foi o uso de móveis proporcionais e multifuncionais, como sofás acoplados com criados. Outro truque bastante utilizado foram os espelhos que podem revestir uma parede inteira e ajudar a aumentar espaços, além de auxiliar na iluminação por meio da reflexão. 

foto 4 - Éllen Cavalcante e Paula Ferraz  - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 4 – Éllen Cavalcante e Paula Ferraz – ed. 2333 – microrresidenciais

Quanto mais os ambientes puderem ser integrados visualmente, melhor. Éllen Cavalcante e Paula Ferraz optaram por usar o mesmo piso na sala e na cozinha, não cria barreiras visuais, o que permite maior sensação de amplitude, que era nossa intencao nesse apartamento de 50m². Com isso, mantivemos a mesma linguagem entre cozinha e sala.   

foto 5 - Daniella e Pricilla de Barros  - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 5 – Daniella e Pricilla de Barros – ed. 2333 – microrresidenciais

Para este apartamento, de 50 metros quadrados, as arquitetas Daniella e Pricilla de Barros integraram terraço, sala de estar, cozinha e área de serviço para obterem um ambiente único e amplo. O jantar ficou no terraço e a bancada da cozinha foi estendida, camuflando a área de serviço. 

foto 6 - Débora Dalanezi e Marcello Sesso  - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 6 – Débora Dalanezi e Marcello Sesso – ed. 2333 – microrresidenciais

O projeto com 50 metros quadrados, dos arquitetos Débora Dalanezi e Marcello Sesso, teve a maior parede dele revestida de espelho e quadros colados com fita dupla face. Optaram por tons claros nos os móveis, tapete e revestimento de porcelanato, intercalados apenas com alguns painéis em madeira nogueira, mais escura. A cozinha ampliada para a sala também passa um visual mais amplo. “É fundamental manter a mesma linguagem em uma situação como essa, se não a amplitude é interrompida”, afirmam os arquitetos.  

foto 7 - Éllen Cavalcante e Paula Ferraz  - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 7 – Éllen Cavalcante e Paula Ferraz – ed. 2333 – microrresidenciais

Neste apartamento de 55 metros quadrados, com dois dormitórios, a solução para a cozinha americana foi fazer um painel vazado, que separa os ambientes (cozinha e living) sem gerar uma barreira visual. Ao embutir o pufe no móvel baixo, Éllen Cavalcante e Paula Ferraz criaram mais espaço para ele quando não está em uso. O móvel pode ficar recuado e embutido, sem atrapalhar a passagem. 

foto 8 - Débora Dalanezi e Marcello Sesso - ed. 2333 - microrresidenciais

foto 8 – Débora Dalanezi e Marcello Sesso – ed. 2333 – microrresidenciais

Os arquitetos Débora Dalanezi e Marcello Sesso elaboraram algumas ideias para este projeto de 60 metros quadrados, como a mesa de jantar que conseguiram deixa-la mais ampla, usando três cadeiras de um lado e no outro um banco. “Isso é possível em locais enxutos, pois o banco ocupa a metade do espaço de um vão para cadeiras”, dizem. Com o desenho da marcenaria, o encosto em madeira virou aparador. Além do espelho que amplia o espaço, o tapete listrado também altera a leitura do observador, dando impressão de um ambiente mais alongado.

 

 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s