Alunos prometem deixar nesta segunda (4) primeira escola invadida

Manifestantes devem sair da Escola Estadual Fernão Dias Paes, em Pinheiros, às 18h

Os alunos da Escola Estadual Fernão Dias Paes – primeira a ser ocupada na capital há 55 dias – prometem sair do colégio às 18 horas desta segunda-feira (4). O grupo havia previsto deixar o prédio no fim de semana, mas adiaram a desocupação para, segundo os estudantes, concluir a limpeza e a retirada de objetos pessoais. A Secretaria Estadual da Educação quer retomar o colégio o quanto antes para iniciar a reposição de aulas.

+ Bombeiros localizam aeronave com dois corpos em Paraty

Além da Fernão, em Pinheiros, havia sete escolas invadidas ontem – cinco na capital e duas em Santos. No auge do movimento contra a reorganização da rede estadual de ensino proposta pela gestão Geraldo Alckmin (PSDB), 196 unidades foram tomadas por estudantes.

O aluno Heudes Oliveira, de 18 anos, afirma que o mutirão nos últimos dias é para deixar a Fernão “igual ou melhor do que antes”. O problema, dizem os estudantes, é ter encontrado uma escola com mais defeitos do que aqueles que conheciam.

A Diretoria de Ensino informa que aguarda o contato dos manifestantes para receber as chaves da unidade. Após esse trâmite, será feita vistoria. “Neste momento, sem ter acesso à escola, a administração regional não consegue nem sequer enviar equipe de manutenção para checar os problemas relatados e também não há como verificar problemas que aconteceram antes ou em consequência da ocupação”, diz a pasta.

+ Capital terá semana de sol entre nuvens

A diretoria esclarece que vai apurar eventuais irregularidades apontadas assim que as chaves forem entregues. Os estudantes afirmam ter preservado o imóvel.

Santos

Um adolescente foi apreendido e ao menos três suspeitos são procurados após um grupo invadir na manhã de domingo (3), a sede da Diretoria Regional de Ensino de Santos. O prédio também abriga a Escola Estadual Cleóbulo Amazonas Duarte, ocupada há 47 dias.

Segundo a polícia, os invasores quebraram as portas de onze salas. Ao menos quatro jovens foram flagrados removendo parte da fiação elétrica. A PM foi acionada e apreendeu um jovem. Ele foi reconhecido, mas negou envolvimento.

Na sala da diretoria de ensino, foi encontrada uma sacola com computador, pen drive e outros equipamentos. Em avaliação preliminar, funcionários informaram à polícia o sumiço de ao menos quinze notebooks, quatro monitores e quatro projetores.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s