Postado em 24/07/2013 por Leonam Bernardo
10 comentários | Comente

O test drive da caipirinha delivery do Veloso

O kit delivery

Testamos. E não foi na primeira vez que conseguimos. Tivemos  que “alugar” outros dois ceps até sermos contemplados com a possibilidade de receber a visita do motoboy do Veloso. Quem mora pelas bandas de Pinheiros e do Itaim, fuen, fuen, fuen, pode desistir que esse bar não vai a sua casa. Terça-feira (21/7),  21h16,  chuva fininha, relógios marcando 8 C e um cep no Paraíso à mão. Tudo certo para pedir caipirinhas, coxinhas e bolinhos do bar que estava a apenas 3km, mas separado por uma noite infinitamente gelada e um sofá quentinho, quentinho.

Foi preciso ouvir alguns bons pares de bips até uma moça atender do outro lado da linha. Simpática, confirmou o delivery, mas disse que primeiro precisaria do telefone, do pedido e do cep ( “para ver se podemos entregar aí”) do possível cliente. Pedido feito, ela até ajudou a sugerir um das 18  possibilidades de  caipirinhas (ficamos com duas: tangerina  com pimenta dedo-de-moça e caju com limão) e decretou: vai demorar de 40 a 50 minutos. OK!

 

22h16, ligo de volta:

– Minha querida, cadê minha caipirinha? Estou começando a tremer, de fome, de frio e de abstinência.

– Desculpa, moço. Hoje estamos com muitos pedidos. O seu já saiu, deve estar chegando.

.

22h24, toca o interfone. Desço e um congelante cavaleiro das duas rodas está lá com aquela mochilona típica dos entregadores de pizza. No saquinho pardo, duas caixinhas com os comes, e de um mini isopor de pescador, com uma bolsa de gelo, dois copinhos de isopor (igual aos de servir capuchinos e macchiatos mundo afora).   A conta é paga com cartão de crédito, e a caixinha com grana ao vivo (indispensável, ainda mais naquela geladeira em formato de noite).

As coxinhas chegaram exatamente como elas são servidas lá. Anêmicas, massudas e com o recheio melecado e enjoativo. Com uma delicadeza ímpar, digna de um quartel de Osasco.


Já as caipirinhas… AS CAIPIRINHAS. Mesmo naqueles copinhos vagabundíssimos elas estavam exatamente como acolá. Saborosas, na medida certa, com o gelo geladíssimo, nada diluídas e perfeitas. Pena que acabam em cinco minutos e a possibilidade de um repeteco estava há outra 1h08 de distância. Por essas e por outras é que a experiencia existencial do BAR (aquela que inclui ver um monte de mulher bonita, falar mal do Corinthians, do São Paulo, do Santos, do Palmeiras, da vida alheia, dos chefes e de todos o opressores divinos ou não) é insuperável, mesmo em uma noite gelada.

A conta?

R$ 81,50. Sendo R$ 8,00 de taxa de entrega; R$ 23,00 da porção de coxinha; R$ 16,00 do bolinho de arroz (coadjuvante nessa história); R$ 16,00 da caipirinha de pinga e R$18,50 da caipirinha de vodca.

Comentários sobre "O test drive da caipirinha delivery do Veloso" | Comente

  1. Ricardo comentou em 24/07/2013

    Se vc nao gosta de coxinha no bar, por que pediu delivery?

  2. vanessa comentou em 24/07/2013

    Não concordo que as coxinhas sejam anêmicas, massudas e com recheio melecado e enjoativo….

  3. luizligabue comentou em 24/07/2013

    Para ter certeza que ela chegaria como é servida lá. É preciso provar e descrever, mesmo que eu não goste.

  4. luizligabue comentou em 24/07/2013

    Gosto não é ditadura, não há nada certo ou errado. Uns podem gostar, outros não. E todos seguem felizes nessa vida. O importante é comer de tudo e ampliar o horizonte.

  5. HELIO BARBOSA comentou em 24/07/2013

    TENHO FEITO PEDIDO NO VELOSO PELO MENOS UMA VEZ POR SEMANA E TENHO VÁRIAS OPINIÕES:

    O “filet veloso” é menor que o servido no restaurante, a porção de arroz também é pequena.
    Tive duas experiencias com as coxinhas, uma deliciosas, outra muito engorduradas e enjoativas.
    Fiz um pedido do picadinho de filet, reclamei, fazendo o pedido reclamei que recebi numa outra vez as coxinhas e algumas ainda estavam com miolo congelado ( atendente Giane) nada foi feito.
    Uma vez o ovo do picadinho veio com as bordas queimadas.
    A embalagens dos alimentos são ótimas.
    O entregador foi muito simpático e teve dificuldade em usar a maquina de débito.

  6. HELIO BARBOSA comentou em 24/07/2013

    Esqueci de falar do suco de tangerina, parece que foi misturado com água, reclamei á atendente Giane também.

  7. Lourdes comentou em 24/07/2013

    Meu amigo
    As caipirinhas do Veloso são maravilhosas e as cozinhas não ficam atras.Da próxima vez, faca um chocolate quente em casa e adicione bastante conhaque…e pare de reclamar a toa!

  8. joseph comentou em 13/08/2013

    Eu sou fã nº1 do Veloso, mas sempre comi no local. Eu adoro as coxinhas, no meu entender é a melhor que ja comi. As caipirinhas então são de dar agua na boca.
    Agora voçês tem que entender que quando se pede em casa, delivery, o sabor muda, é como pedir pizza em casa, nunca fica igual da pizza que nos comemos na hora no local.
    Eu ainda não pedi

  9. Gisele comentou em 16/08/2013

    Como as pessoas são chatas! não entendem que a função do jornalista é relatar a experiência, positiva ou não, ao olhar dele? e daí que você não gostou da p** da coxinha? quem gosta, pede, quem tem vontade pede e quem não quer (e não foi com a cara da coxinha da sua foto) não pede! Simples!

  10. Renata Reis comentou em 26/08/2013

    Discordo integralmente de seu post.

    Frequentadora há 5 anos deste bar, não tenho queixa alguma com o cardápio, com o local e muito menos o delivery, que muito antes de implementar este serviço, o Bar Veloso já atendia gentilmente os clientes, acomodando seus produtos nas caixas e recipientes.

    As caipirinhas são muito boas, elaboradas pela equipe e pelo próprio Souza (barman com vários prêmios pela Veja SP).

    Agora, a coxinha também ganhadora de muitos prêmios da Veja SP, definitivamente não merece este seu comentário.

    Não pude deixar de postar minha opinião! Não conheço uma pessoa se quer que fale tão mal assim deste bar.

    Enfim, a opinião é livre.

Comentar sobre "O test drive da caipirinha delivery do Veloso"