Parada LGBT terá mudanças para reaproximar público

Entre as negociações, aparecem o convite à bateria da Unidos de Vila Maria e carros de som de blocos de Carnaval

O estilista e produtor cultural Heitor Werneck assumiu a direção artística da Parada Gay há uma semana com uma missão espinhosa: conter a perda de público e a predominância de carros de sindicatos. “A parada virou uma passeata chata”, reconhece. “Vou mudar tudo isso.”

Existem conversas com a Unidos de Vila Maria para que leve a bateria e a ala das baianas ao evento, marcado para 18 de junho. “Também teremos motoqueiras de Harley-Davidson.” Outra negociação envolve a liberação de carros de som de blocos de Carnaval.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Clovis Casemiro

    Eu não o conheço mas participo desde 1997 no movimento do Turismo LGBT no Brasil. É fiquei surpreso ao ler na Veja SP que ele tem a missão espinhosa de conter queda de público e diminuir a participação dos Sindicatos que sempre apoiaram a Associação. Quem fez esta pesquisa? É o carro da Netflix que irá levar a Parada para todo planeta??? Talvez falte mais este trabalho com Novos Parceiros. A Parada ficou CHATA? PARA QUEM?? De onde saiu isso??? É sinceramente meu pior desespero foi querer misturar Blocos de Carnaval???? Porque isso?? O que uma coisa tem a ver com a outra, me parece uma falta de criatividade e falta em conhecer a real História dá Parada. Sou super a favor em mudanças, mas que mantenha coerência com o movimento LGBT Brasileiro e nossos objetivos. Quantas Paradas no Brasil e no exterior este artista participou?

  2. Clovis Casemiro

    Eu não o conheço mas participo desde 1997 no movimento do Turismo LGBT no Brasil. E fiquei surpreso ao ler na Veja SP que ele tem a missão espinhosa de conter queda de público e diminuir a participação dos Sindicatos que sempre apoiaram a Associação. Quem fez esta pesquisa? E o carro da Netflix que irá levar a Parada para todo planeta??? Talvez falte mais este trabalho com Novos Parceiros. A Parada ficou CHATA? PARA QUEM?? De onde saiu isso??? E sinceramente meu pior desespero foi querer misturar Blocos de Carnaval???? Porque isso?? O que uma coisa tem a ver com a outra, me parece uma falta de criatividade e falta em conhecer a real História dá Parada. Sou super a favor em mudanças, mas que mantenha coerência com o movimento LGBT Brasileiro e nossos objetivos. Quantas Paradas no Brasil e no exterior este artista participou? Afinal existem ótimas ideias a serem verificadas. Exemplos de que ainda o Mundo precisa das Paradas do Orgulho LGBT lançando luz sobre parte da sociedade que sofre com muito preconceito. Obrigado.