Jovem dá “dica” para se sentir à vontade em lojas de luxo

"Antes de você entrar, faça uma parada no Starbucks e compre o maior café que você puder. Sim, precisa ser da Starbucks", revelou a jovem no Twitter

Quando não se tem um salário milionário na conta, é difícil entrar em lojas luxuosas como Chanel, Gucci ou Miu Miu sem se sentir… desconfortável. Pois a jovem Anna Fitzpatrick encontrou a maneira perfeita para se sentir mais à vontade nos endereços refinados de São Paulo. Quer olhar um estiloso sapato do Christian Louboutin? Sem problemas! Esta mulher tem a solução. 

No Twitter, Anna revela a conversa que teve com dois vendedores de loja caras e diz que este é “o único conselho” que ela tem para a vida: “Antes de você entrar, faça uma parada no Starbucks e compre o maior café que você puder. Sim, precisa ser da Starbucks. Isso é conhecido como o ‘Efeito Mary Kate’. Não importa o quão horrível seja a sua roupa, segurar um copo da Starbucks faz parecer que você escolher esse look intencionalmente“, diz, falando sobre a famosa rede de cafeterias americana.

Entre na loja, não olhe na área das bolsas (isso é básico), vá direto para as roupas na parte de trás. Quando o vendedor perguntar se ele pode te ajudar, não diga que você ‘está apenas olhado’. Responda que você tem uma reunião importante na região e está procurando por alguma roupa na loja: ‘Eu provavelmente estou adiando este encontro’, você acrescenta, ‘mas eu não consigo evitar. Eu adoro como o Alessandro dá nova vida à marca’. Eu prometo, isso fará com que o vendedor comece a falar sobre o quão importante é a visão do Alessandro” — neste caso, Anna fala sobre Alessandro Michele, o estilista responsável pelas novas coleções da Gucci. Confira:

Na sequência, Anna revela como não é preciso dizer mais nada: “Você apenas concorda com a cabeça de maneira afirmativa e grita ‘SIM’, como se você estivesse grata por descobrir alguém que, finalmente, consegue apreciar a sua opinião. Você pode procurar pelas roupas enquanto faz isso, mas finja que você já viu essas peças centenas de vezes. Suspire, balance a cabeça e diga ‘Tomás vai me matar se eu comprar mais uma jaqueta com lantejoulas’ (não explique quem é o Tomás, isso é importante!)“.

Depois, aproxime-se do vendedor, como se estivesse compartilhando um segredo, e diga ‘mas, deixa eu te falar uma coisa, eu estava olhando as fotos do desfile de Milão e quando a coleção de outono chegas às lojas…”. Dê risada sozinha e balance a cabeça, como se você não pudesse acreditar no que acabou de dizer. Olhe para o seu celular. Você está atrasada para a reunião. Agradeça ao vendedor e diga que você ‘os verá em breve’“, revelou a jovem no Twitter. “Eu tive essa conversa com dois vendedores hoje pela manhã e, nas duas situações, ela foi perfeita. Use-a com cuidado!“, brincou.

Em pouco dias, a “dica” de Anna chamou atenção no Twitter e já acumula mais de 920 curtidas. Muitos internautas estão lendo a história com um tom de ironia: “Eu preciso fazer a barba antes de fazer isso?“, questionou um rapaz. “Esta dica é capaz de mudar vidas!“, elogiou uma outra mulher, empolgada.

Dê sua opinião: E você, o que achou da estratégia da jovem Anna? Deixe seu comentário e aproveite para curtir nossa página no Facebook!

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Luciana Cotrim

    Se é necessário todo esse “procedimento” para entrar em uma loja de grife, é melhor não entrar. Procedimentos para se sentir melhor? Que pobreza de espírito! As vitrines existem pra isso, se a loja nào pertence ao seu mundo, não é preciso tanta humilhação (sim, pra mim isso é humilhação!) pra entrar em uma loja e “caroçar” (é assim que os clientes que não compram são chamados:caroço). Já trabalhei como vendedora em loja de grife. Vendedor é vendedor. Independente do segmento, se é vendedor das Casas Bahia ou da Chanel, a obrigaçào é conhecer o produto e atender com cordialidade. Se vc não se sente bem em um determinado ambiente, talvez seja porque não pertença a ele. Ado-aado, cada um no seu quadrado.