Virada Cultural: musicais são destaque no Vale do Anhangabaú

Seis grandes produções, duas delas ainda em cartaz na cidade, podem ser vistas no palco central nos dias 20 e 21

Alegria, Alegria (Marcos Hermes/Veja SP)

20/5 –  18h:  Auê

A companhia Barca dos Corações Partidos mostra 21 canções para embalar histórias de um grupo de artistas em excursão. Direção de Duda Maia.

20/5 – 21h: Gota D’Água – A Seco

Adaptada e dirigida por Rafael Gomes, a atual versão da peça de Chico Buarque e Paulo Pontes mostra que a trama — inspirada no mito de Medeia — resiste ao tempo. Além disso, a presença da atriz e cantora Laila Garin reafirma o impacto da tragédia. Com dois filhos, Joana foi abandonada pelo marido mais moço, o sambista Jasão (representado por Alejandro Claveaux), que vai se casar com a filha do empresário Creonte.

Gota d’Água [A Seco] (Silvana Marques/Veja SP)

21/5 – 0h: Beatles num Céu de Diamantes

O musical criado por Chales Möeller e Claudio Botelho reafirma o talento da dupla mesmo diante do óbvio, caso da tão explorada obra do quarteto de Liverpool. Sem qualquer enredo ou cenário, a montagem traz onze atores-cantores e três instrumentistas em 47 temas. Em solos e coros emocionados, Help, I Want to Hold Your Hand e Lucy in the Sky with Diamonds viram peças dramatizadas.

21/5 – 10h : Carrossel – O Musical

Inspirada no remake da novela do SBT, a peça conquista o público pelo elenco novinho e afiado. Cirilo (ainda apaixonado por Maria Joaquina) ganha um quadro da diretora da escola, sem saber que a tal obra pertencia ao fantasma de um pirata. Um casal de bandidos se interessa pelo artigo valioso e começa a perseguir o garotinho no cenário cheio de passagens secretas. Direção de Zé Henrique de Paula e Fernanda Maia.

21/5 –  13h:  60! Década de Arromba: Doc.Musical

Wanderléa canta sucessos como Pare o Casamento, Prova de Fogo, Nossa Canção e É o Tempo do Amor, entre outros, e seduz o público com o carisma e a energia que resistem ao tempo. A produção oferece um panorama dos anos 60 e das mudanças, sociais e comportamentais do período revisado com base nos grandes sucessos. Direção de Frederico Reder.

21/5 – 16h : Alegria, Alegria

Moacyr Góes dirige o musical que celebra cinco décadas do movimento tropicalista e tem a cantora Zélia Duncan à frente do elenco de quinze atores. A artista representa um mestre de cerimônias que anuncia situações embaladas por composições de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Luiz Gonzaga, Vicente Celestino e outros.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s