Vista ocupa área de mais de 2.000 metros quadrados no topo do MAC

Novos restaurante e café do grupo Indústria de Entretenimento terão cozinha de Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, e administração de Leo Sanchez

O nome não poderia ser mais adequado. Com previsão de abertura no fim de agosto ou início de setembro, o Vista ocupará a cobertura do Museu de Arte Contemporânea, o MAC, no Parque do Ibirapuera. Com uma área de 2.250 metros quadrados, o restaurante – mais um rooftop – terá “apenas” 850 metros quadrados são cobertos. O restante do espaço é um gigantesco terraço que promete se tornar atração na cidade.

“Temos visão panorâmica de 360 graus da região do Ibirapuera e Vila Mariana”, diz o sócio argentino Leo Sanchez,  um dos proprietários da Indústria de Entretenimento, conhecido por empreitadas como os bares Rey Castro, especializado em de música latina e há catorze na Vila Olímpia, e The Sailor Legendary Pub, no Jardim Paulistano, que mais recentemente ganhou a filial-hamburgueria, o Sailor Burgers & Beers, ao lado do boteco bacana de cerveja e chope Empório Alto dos Pinheiros, em Pinheiros.

Arroz de pato: do cardápio do Jiquitaia para o menu do Vista sem escalas (Rubens Kato/Divulgação)

“Ganhamos a licitação pública depois de concorrer com umas quinze empresas”, conta Sanchez como conseguiu ocupar a cobertura do belo edifício desenhado por Oscar Niemeyer nos anos 1950. Empolgado com o projeto, ele adianta que o mobiliário seguirá o padrão vintage e está sendo desenhado com exclusividade. Além disso, há ar-condicionado central, cinco novos elevadores e estacionamento com capacidade para 300 veículos.

Tainha ao vapor: uma das sugestões do cardápio do Vista Café (Marcelo Corrêa Bastos/Divulgação)

Ainda demora para o Vista abrir as portas. “É um grande aquário que deve ficar pronto em agosto ou setembro. Esse tempo será necessário porque temos mais de 2.000 metros quadrados de piso para assentar. Também preciso tomar cuidado, já que é um espaço tombado”, explica o empresário.

Nhoque de batata-doce roxa com gorgonzola, radicchio e nozes, do Vista Café: pegada vegetariana (Marcelo Corrêa Bastos/Divulgação)

Antes dele, mais precisamente até o fim de junho, deve ficar pronta a cafeteria instalada no mezanino. “O cardápio do Vista Café será um pouco mais vegetariano para aproveitar o público que vem ao parque”, adianta.

Como a ambição é explorar a brasilidade não só na ambientação, mas especialmente no cardápio, Sanchez e os demais investidores se associaram ao chef paranaense Marcelo Corrêa Bastos, do Jiquitaia, responsável pelas receitas que serão servidas. “Tenho muitas coisas testadas. Se fosse abrir hoje eu teria um cardápio pronto, mas é provável que até a inauguração eu mude parte dele”, conta.

Sugestão de combo na bandeja: tainha no vapor com legumes e molho de feijão-preto fermentado, salada de cebolinha e palmito pupunha cozidos, beterraba cozida em hibisco com coalhada e, de sobremesa, mousse de chocolate branco com maracujá (Marcelo Corrêa Bastos/Divulgação)

Entre as pedidas que planeja servir, moqueca capixaba de peixe com camarão e o arroz de cuxá na companhia de peixe frito. Outras sugestões como garoupa na brasa com seu próprio arroz e carré cordeiro ao molho de maniva e especiarias dependem de custos e disponibilidade de fornecedores. Também estão em discussão os prováveis equipamento de cozinha, entre eles uma ter ou não uma churrasqueira a carvão.

Para quem já conhece o trabalho de Bastos, a proposta é dar sequência ao trabalho feito Jiquitaia. “Quero valorizar ingredientes e receitas brasileiras ao meu modo, com simplicidade e rigor na execução das receitas. A vantagem é que no Vista contarei com uma estrutura mais robusta e completa”, assegura.

Bastos: ampliação do trabalho que vem desenvolvendo no Jiquitaia (Veja São Paulo/Veja SP)

Com tanto espaço, Bastos terá ainda um bar de ostras, como você pode conferir na primeira versão do menu clicando aqui em cardápio do Vista.

No vista, Bastos pretende implantar um cardápio com a mesma estrutura do Jiquitaia: entrada, prato e sobremesa. “Como não teremos garçons, será servido em uma bandeja como se fosse um teishoku”, explica. Por limitações de exaustão do espaço expositivo, não terão frituras. Haverá receitas como tainha no vapor com legumes e molho de feijão-preto fermentado, nhoque de batata-doce roxa com gorgonzola, radicchio e nozes, salada de cebolinha e palmito pupunha cozidos, beterraba cozida em hibisco com coalhada e, de sobremesa, mousse de chocolate branco com maracujá.

Sanchez: líder do projeto e responsável pela administração do negócio (Garoafoto/Divulgação)

O Vista Café terá almoço de terça a domingo, das 12h às 16h, com serviço de café idêntico ao horário de funcionamento do museu.

Quando estrear em agosto, setembro, quiçá em outubro, o Vista abrirá apenas para jantar de terça a quinta. Quebra essa regra às sextas e aos sábados, quando terá almoço. No domingo, servirá apenas brunch.

A conferir.

O projeto do Vista:

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s