Minha última refeição no Sakagura A1

Conheça o resultado da minha visita ao restaurante, feita em abril passado de maneira anônima e com a conta paga pela Editora Abril

Fiz minha última visita ao Sakagura A1 em 14 abril deste ano, sem me apresentar e pagando a conta. Era mais uma das avaliações de rotineiras que costumo fazer para a edição especial VEJA COMER & BEBER. Mais uma vez, provei uma ótima refeição, que garantiria as quatro estrelas que o restaurante tinha desde o ano passado e garantiu seu entrada no seleto clube dos melhores da capital paulista.

Ceviche de vieiras: com alga kombu (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

O almoço começou com um ceviche de tenras vieiras canadenses com estilo próprio, com alga kombu e tomatinho, tudo salpicado de pimenta vermelha picadinha e cebola-roxa em fios quase transparentes.

Seguiu com o delicioso carpaccio de atum, que vinha com uma lâmina de foie gras no centro e uma fatia de espessura quase microscópica de maçã verde caramelada no maçarico.

Aguedashi-dofu: o clássico tofu frito com berinjela (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

Clássico caseiro mas longe de o ser nessa deliciosa versão do Sakagura A1, o aguedashi dofu nasu  é o tofu empanado com berinjela frita mais flocos katsuobushi num caldo cheio de sabor.

Tempurá misto de camarão e vegetais: embora saboroso, poderia estar mais sequinho (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

A porção de tempurá mista, envolta em uma renda quebradiça e crocante, trazia camarão enrolado no shissô, peixe branco na folha da mesma erva, berinjela, couve-flor, brócolis, cenoura, cebola em anéis e abobrinha. Ficaria ainda melhor se estivesse mais sequinho, o único ponto errado.

Combinado: seleção de ótimos pescados (Arnaldo Lorençato/Veja SP)

Para finalizar os pratos principais, o combinado de sushi e sashimi preparado com competência pela equipe do premiado sushiman Celso Hideji Amano, que nesse dia não se encontrava por lá, estava de primeira. Reunia sashimi de toro, polvo e atum, além de sushis de uni, toro, cavalinha e enrolados de atum.

Bolo chiffon com creme de limões: união de Oriente e Ocidente (Arnaldo Lorençato/Veja SP/Minha última refeição no Sakagura A1)

O fecho foi com uma sobremesa que une Oriente e Ocidente, um refrescante bolo chiffon com creme de limões taiti e siciliano para simular yuzu, a fruta cítrica asiática que raramente encontramos no Brasil.

Parte hoje o Sakagura A1 e deixa saudade.

Obrigado pela visita. Aproveite para deixar seu comentário, sempre bem-vindo, e curtir a minha página no Facebook. Também é possível receber as novidades pelo Twitter.

Salvar

Salvar

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s