Felipe Góes

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Jonas Lopes

Paulistano de 29 anos, Felipe Góes exibe doze telas em A Aparência da Memória. As obras ficam entre a abstração e a figuração. Imagens etéreas semelhantes a nuvens, árvores e mares quase desaparecem em meio a tons delicados de verde, amarelo e lilás — e não por acaso o artista admite a influência de Mark Rothko, Henri Matisse e Alfredo Volpi, três ícones no trato com as cores. Como na produção desses pintores, os quadros de Góes demandam paciência e disposição do público para mergulhar neles, um desafio considerável em tempos tão imediatistas. Preços não fornecidos. De 02/02/2013 a 23/02/2013.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s