As descobertas de Jirí Kolár: Colagem e Experimentação

VejaSP
starsstarsstarsstarsstars

Resenha por Julia Flamingo

Quando se fala em colagem, não raro vem à cabeça a imagem de um trabalho de criança. Justamente por quebrar essa ideia fixa, a mostra de Jirí Kolár (1914 -2002) surpreende. O checo usa composições de imagens ligadas a literatura, história, música e ciência para criar obras politicamente engajadas, sem perder a leveza e o aspecto lúdico característicos desse tipo de composição. Também poeta, ele teve seus livros censurados durante o regime totalitário na antiga Checoslováquia, o que o fez investir mais nas artes visuais. Na mostra individual, as setenta peças são divididas em grupos, de acordo com as técnicas aplicadas pelo artista. Textos de parede explicam processos como froissage, produção de trabalho com base em uma imagem em papel amassado, e rollage, em que tiras de motivos variados são cortadas e juntadas em novos padrões. Até 2/4/2017.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s